Foto Profa Gisela

Gisela Belluzzo

Doutora e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Graduada em Artes Plásticas pela FAAP. Realizou estágio doutoral como bolsista do CNPq no CETHA (Centre d’ Histoire et de Théorie des Arts), pertencente à École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) em Paris, França. Atuou como profissional na área de design editorial (Folha de S Paulo, TV Cultura e Gazeta Mercantil). Em 2010 realizou estágio Pós- Doutoral na Universidad de Buenos Aires (UBA), e em 2011 coorganizou, com María Ledesma, o livro “Novas Fronteiras do Design Gráfico” (Estação das Letras e Cores). Desenvolve pesquisas nas áreas de Design Gráfico e Artes Visuais em duas vertentes: linguagens gráfica e visual em diferentes produtos, suportes e meios e inter-relação entre discursos teóricos, processos e procedimentos. É consultora ad hoc da Fapesp e membro do Comitê Científico dos periódicos Educação Gráfica e DAT Journal. É docente fundadora do PPG Design da Universidade Anhembi Morumbi.

Design gráfico contemporâneo: linguagens e interfaces

O Grupo de Pesquisa Design Gráfico Contemporâneo: Linguagens e Interfaces integra o Centro de Pesquisa em Design da Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Pesquisa produções gráficas e visuais no Design criadas por processos manuais, mecânicos, digitais e híbridos em diferentes espaços, suportes e meios com ênfase no contemporâneo. Focaliza aspectos estéticos, tecnológicos e processuais bem como interfaces com a moda, a arquitetura, as artes plásticas, o jornalismo, o cinema, a música e o teatro.

dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6590690799164573

Design gráfico: trânsito entre meios e suportes
O projeto investiga o design gráfico além do universo exclusivo dos meios impressos. As novas tecnologias disponíveis para a produção, reprodução e veiculação de imagens e os sistemas de informação em rede, aliados a uma concepção interdisciplinar de projeto, trouxeram maior liberdade de trânsito entre linguagens e suportes, possibilitando que mensagens gráficas apareçam com mais frequência em artefatos distintos como roupas, louças, visores de celulares, tela de computadores, aberturas e vinhetas cinematográficas, televisivas, entre outras. Esta situação coloca o design gráfico em uma dimensão ampliada, com novas possibilidades de construção de linguagem e de significação das mensagens formadas pela relação entre texto e imagem em diversos suportes. A pesquisa visa deter-se em estudos de caso de produções e situações do design gráfico que correspondam a essas condições atuais.

Design e linguagem gráfica- conceituações e visões da prática
O projeto visa conhecer e investigar a prática contemporânea em design gráfico e visual com foco na produção brasileira. Por meio de entrevistas (história oral), visitas a escritórios e agências, bem como estudos e análises de produções, aproxima-se de projetos e conceitos de designers a fim de conhecer os procedimentos, os processos de projetação, investigar a interdisciplinaridade na formação de escritórios, coletivos e parcerias e a hibridação de linguagens gráficas e visuais. Entrevistas, depoimentos e relatos sobre as produções são registrados e editados em vídeo e divulgados em artigos, para obtenção de um panorama que possa atuar como documento e referência para estudos e pesquisas na área do design gráfico.


Projeto de extensão

Design gráfico expandido: conceituações e visões da prática

Trata-se de um Canal no YouTube, integrante do canal PPG Design da UAM, com extensão no Instagram, onde estão disponibilizadas entrevistas com designers gráficos brasileiros realizadas a partir de 2008. Nas entrevistas os designers discorrem sobre formação, carreira, visão e projetos, viabilizando um panorama do que acontece no Design gráfico brasileiro contemporâneo. O projeto é parte integrante dos Projetos de Pesquisa da pesquisadora.

YouTube: Canal PPG Design Expandido
Instagram: @Designexpandido

Produções Bibliográficas – Periódicos

SUAREZ, V. M. CAMPOS, G.B. Artivismo e Activismo: design gráfico e coletivos. Dat Journal, v. 5, p.114-137, 2020.
Resumo: A realização de intervenções urbanas aumentou consideravelmente no Brasil a partir do final da década de 1990, principalmente em decorrência do surgimento de coletivos artísticos que se formaram em diversas cidades do país. Este artigo propõe apresentar conceitos relacionados aos campos do design gráfico e da arte urbana, pesquisar suas potenciais aproximações, bem como analisar uma série de intervenções gráficas realizadas por coletivos, em São Paulo e Buenos Aires, com o cunho específico de protesto; as peças tratadas nesta pesquisa são cartazes lambe-lambe, adesivos (stickers), memes digitais, obras em crochê e projeções, aplicadas em suportes diversos. A pesquisa tem como principal objetivo o de buscar parâmetros para identificar possíveis categorizações dentro do escopo maior da linguagem gráfica e tipos de solução encontrados pelos interventores ativistas, atuantes no ambiente urbano, físico e digital.

Palavras-chave: Design Gráfico Socialmente Orientado; Arte Urbana; Intervenções Gráficas; Sintaxe Visual.
Link: https://datjournal.anhembi.br/dat/article/view/174


LEBEDENCO, E; CAMPOS, G.B. Procedimentos éticos do resgate tipográfico no design de tipos.
DatJournal, v.4, p.142-161, 2019.
Resumo: Este artigo aborda a prática do resgate tipográfico como exemplo significativo da apropriação no design de tipos. Essa prática é analisada por um viés ético na sua conduta profissional, com enfoque nos métodos de produção, identificação de autoria, registro e distribuição de fontes digitais. Investigam-se os principais conflitos éticos a partir dos artigos de Vanderlans (1996) e Downer (1996), identificando os limites da apropriação aceitos na tipografia, juntamente com as interpretações que a autoria, o registro legal e o direito comercial podem apresentar. A consulta aos códigos de ética de associações profissionais oferecem orientações em relação à responsabilidade
social e profissional do designer, em convergência com os preceitos da propriedade intelectual aplicados ao design de tipos, observados sob o ponto de vista jurídico por Andrade Lima (2006) e Barroca (2008). Ao final, é definido um conjunto de apontamentos para o comportamento ético na produção de fontes digitais de resgate tipográfico.
Palavras chave: Design de tipos, Tipografia, Resgate tipográfico, Ética.
Link: https://datjournal.anhembi.br/dat/article/view/116/97


PALOS, K.I; CAMPOS, G.B; CATRÓPA, A. Typography in Interactive Poetry: Gestures and Their Contributions to Reading Multiplicities. Lectures Notes in Computer Science, v. 11568, p. 212-227, 2019.
Resumo: This study investigates the ways in which visual poems have expanded their creation and interpretation possibilities in digital environments. A significant poetic contribution of these media is the possibility of physical interferences by the reader, thus transforming the reader into an interactor. Another fundamental element for the materialization of electronic poetry (or e-poetry) is typography. Contrary to what occurs on paper, it is possible to interact, deform and transform the types that constitute poems in digital interfaces, which brings the novelty of inserting gestures as creative poetry potentialities. In order to explore these hypotheses, this article comprises two stages. In the first, we will establish a relation between the following poems: lygia fingers (1953), dias dias dias (1953), Poemóbile vivavaia (1974) and criptocardiograma (2003), all by Augusto de Campos, and the theory raised by Plaza, concering the degrees of interpretation that influence interactivity. In the second stage, we will discuss the subjectivity of implicit gestures in digital poetry, based on two works: Segundo Soneto Meio Barroco (2000), by Alckmar Luiz dos Santos and Gilbertto Prado, and Between Page and Screen (2012), by Amaranth Borsuk and Brad Bouse.

Palavras- chave: Typography; Gestures; Interactive Poetry.
Link: https://www.springerprofessional.de/en/typography-in-interactive-poetry-gestures-and-their-contribution/16912880


SANTOS, A.M; CAMPOS, G.B. Obras de Arte Urbanas Híbridas entre Instalação Artística e Design Gráfico de Comunicação Visual. Art & Sensorium, v.6. n.2., 2019
Resumo: O artigo, parte de pesquisa de doutorado que investiga a hibridização entre design gráfico de comunicação visual urbano e instalação artística em mídia externa paulistana, apresenta um recorte onde algumas instalações artísticas urbanas que se apropriam especialmente do mobiliário urbano para suas comunicações são analisadas. Ao saírem dos espaços convencionais de exibição artística elas assumem estratégias do design de persuasão e se comportam como mídia externa. As semelhanças encontradas entre as obras artísticas e mídia externa ocorrem no campo formal e não nos conteúdos emitidos. Os artistas com obras apresentadas são Jenny Holzer, Regina Silveira e Dennis Adams.

Palavras Chave: Instalação Artística Urbana; Design Gráfico; Mídia Externa; Hibridização
Link: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/sensorium/article/view/2933


ALMEIDA, S.C; CAMPOS, G. B. Design de livros para infância e modos de ver o desenho na virada industrial brasileira. Revista Educação Gráfica, v.23, n.2, 2019.
Resumo: O desenho como técnica e representação compreende um elemento comum nos campos do design e do ensino da arte-educação no Brasil. Ambas as áreas ainda hoje abrangem essa prática nas atividades projetuais, artísticas ou pedagógicas. Este artigo retoma o design gráfico de livros de literatura para infância publicados na Virada Industrial (1880-1920), fase histórica conceitualizada por Ana Mae Barbosa nas publicações Arte-Educação no Brasil (2012) e Redesenhando o Desenho — educadores, política e história (2015). A partir dessas referências, o objetivo é reconhecer alguns ideais e finalidades do ensino da arte-educação e do desenho, defendidas pelas correntes do Positivismo e do Liberalismo, atuando no design de cinco livros desse período: Robinson Crusoé, de Carlos Jansen; Contos Infantis, de Adelina Lopes Vieira e Júlia Lopes de Almeida; Páginas Infantis, de Presciliana Duarte de Almeida; Contos da Carochinha e Histórias da Avozinha, de Figueiredo Pimentel. Explorar a camada visual desses livros em busca de sinais que legitimam essas ideologias, ou delas tomam distância, constitui um exercício de aprendizado e memória sobre o design gráfico brasileiro.

Palavras-chave: design; design gráfico; livro para infância; desenho; Virada Industrial.
Link: http://www.educacaografica.inf.br/wp-content/uploads/2019/11/10_DESIGN-GR%C3%81FICO-DE-LIVROS_116_132.pdf


LEBEDENCO, E. CAMPOS, G.B. O resgate tipográfico na educação do designer de tipos no curso de mestrado Type and Media (KABK). Revista Educação Gráfica, v. 22, p.208-220, 2018.

Resumo: Este estudo contribui para a formação no design de tipos por meio da reflexão sobre o resgate tipográfico enquanto atividade educacional no programa Master in Typeface Design (Type and Media), da Academia Real de Artes (KABK), na Holanda. O programa é relevante para a tipografia no Brasil pelo seu papel na formação de designers de tipos. A estrutura do curso, a relação entre o exercício e o programa acadêmico, o corpo docente e a metodologia aplicada são observados à luz dos conceitos básicos da Abordagem Triangular do ensino de artes. Também são analisados os relatórios feitos pelos alunos durante a disciplina do primeiro semestre, na qual é realizado um resgate tipográfico, com a produção de uma fonte digital. Identificam-se implicações culturais, benefícios e metodologias do resgate para o treinamento da percepção crítica, aprimoramento técnico e métodos de pesquisa para o desenvolvimento de tipos.
Palavras-chave: design de tipos; tipografia; resgate tipográfico; educação; KABK.

Link: http://www.educacaografica.inf.br/wp-content/uploads/2018/05/17_O-RESGATE-TIPOGR%C3%81FICO.pdf


PALOS, K.I; CAMPOS, G. B. As potencialidades interativas dos caracteres tipográficos presentes no contexto digital. REVISTA EDUCAÇÃO GRÁFICA, v. 22, p. 260-275, 2018.

Resumo: O objetivo deste artigo é a discussão da interação e da interatividade digital quando associada à tipografia. Dessa maneira, pretendemos verificar como os elementos gráficos e multimídia atribuídos ao caractere tipográfico estabelecem uma relação participativa com o usuário. Nesse sentido, para que o objetivo da conceptualização da interação seja atingido, buscamos em Plaza (2003) e Primo (2007) o respaldo teórico necessário para o proposto neste artigo. Eles estabeleceram níveis de interação e interatividade que permeiam as mídias analógicas e digitais e, também, consideram as peculiaridades de cada suporte. Os conceitos levantados por eles foram aplicados em dois estudos de casos referentes a projetos que utilizaram a tipografia como foco da interação. Foram eles Gogoame (2016) e Looksley’s Line Up (2010).

Palavras-chave: tipografia; interação; interatividade; design digital; mídias eletrônicas.

Link: http://www.educacaografica.inf.br/wp-content/uploads/2018/11/18_AS-POTENCIALIDADES-INTERATIVAS_260-275.pdf


OLIMPIO, R.J.; CAMPOS, G. B. Imagens gráficas digitais em remix: design, linguagem e comunicação. REVISTA EDUCAÇÃO GRÁFICA, v. 21, p. 267-286, 2017.
Resumo: No pensamento pós-moderno no âmbito do design gráfico, a partir da década de 1980, com o advento das tecnologias digitais e as contestações ao estilo gráfico dominante, a comunicação visual ganha corpo por uma pluralidade de discursos que, em síntese, percorre o mundo imagético na construção de “novas” linguagens, as mais diversas, na geração de significados por meio de recursos computacionais que, através de recortes e colagens digitais, configuram ações de remix. A remixabilidade das imagens digitais resume-se em composições aplainadas pela retomada de linguagens e estilos predecessores por meio dos empréstimos e/ou apropriações de projetos- ou parte deles- já terminados, para reutilizá-los com o objetivo de reinscrever novos contextos visuais. Neste artigo, objetiva-se investigar algumas propriedades e comportamentos potenciais da técnica do remix aplicada em projetos de design gráfico contemporâneo que, conduzidos por remisturas de imagens de diversas procedências, potencializam o processo de criação em simulações imagéticas, desafiando tanto a imaginação do designer quanto a do receptor da mensagem visual.
Palavras-chave: design gráfico, imagens digitais, remix.
Link: http://www.educacaografica.inf.br/artigos/imagens-graficas-digitais-em-remix-design-linguagem-e-comunicacao-digital-graphic-images-in-remix-design-language-and-communication


SCANAVINO, H.; CAMPOS, G. B.; ARANTES, P. A Informação no Design Gráfico de Embalagem: Aplicações da Infografia e Visualização de Dados. REVISTA EDUCAÇÃO GRÁFICA, v. 20, p. 230-243, 2016.
Resumo: A disposição de informações é, em muitos casos, deixada em segundo plano em um projeto de design gráfico de embalagem. Este artigo discute de que maneira novas alternativas de representação não linear, em especial, a infografia e a visualização de dados, podem contribuir para que as embalagens sejam mais comprometidas com a comunicação de informações sobre o produto. Por meio de revisão bibliográfica, foram levantados fundamentos teóricos principais, que forneceram base para o estudo de caso de duas embalagens que utilizam a visualização de dados como recurso principal em sua concepção gráfica; a embalagem de leite da FFunction e o rótulo do vinho da vinícola Five Bells. Pode-se afirmar que o uso deste recurso do design gráfico é relevante para reforçar a função da embalagem de transmitir informações importantes para o consumidor, de uma maneira mais eficaz, rápida e precisa.
Palavras-chave: design, embalagem, design da informação; visualização de dados.
Link: http://www.educacaografica.inf.br/artigos/a-informacao-no-design-grafico-de-embalagem-aplicacoes-da-infografia-e-visualizacao-de-dados-information-in-packaging-graphic-design-applications-off-infographics-and-data-visualization


NEDER, R.; CAMPOS, G. B. Dos livros aos tipos: um inventário gráfico da Tipografia do Zé/ From books to types: a graphic inventor of Tipografia do Ze. Infodesign (SBDI. Online), v. 13, p. 230-244-244, 2016.

Resumo: Este artigo tem como tema o resgate da impressão tipográfica na contemporaneidade pelo design gráfico brasileiro e como objeto a produção do designer Flavio Vignoli e da Tipografia do Zé. Buscou-se portanto, identificar e analisar as características da produção do designer, bem como discutir as motivações relacionadas ao seu envolvimento com a impressão tipográfica.
Palavras-chave: design gráfico, tipografia, Flavio Vignoli, Tipografia do Zé
Link: https://www.infodesign.org.br/infodesign/article/view/508


MARTINS, V.S.; CAMPOS, G.B. Design gráfico e arte urbana como ferramentas para o desenvolvimento social. INTERAÇÕES, v. 17, p. 635-643, 2016
Resumo: Este artigo discorre sobre as relações entre design gráfico socialmente orientado e intervenções urbanas na cidade de São Paulo. Entre trabalhos de artistas, designers e grafiteiros locais, destaca-se o projeto criado em 2011 por Thiago “Mundano” – o Pimp my Carroça, cujo objetivo é melhorar a vida dos catadores de lixo. O artigo descreve as ações desenvolvidas durante o evento, relacionado ao projeto, realizado em 2014.
Palavras-chave: design gráfico socialmente orientado, catadores de lixo, Pimp my Carroça.
Link: https://www.interacoes.ucdb.br/interacoes/article/view/731


CAMPOS, G.B. Design, imagem e superfície. Revista Educação Gráfica. V. 19, N. 01, 2015.

Resumo: Este artigo faz uma reflexão sobre a relação entre imagem e superfície em produtos de design, tomando como base conceituações elaboradas pelos filósofos Jacques Rancière e Vilém Flusser. Para Rancière a superfície gráfica é o espaço de acesso comum por acolher quaisquer temas e assuntos sem distinção. Para Flusser superfícies são imagens e desencadeiam leituras não organizadas e não previsíveis. Para ilustrar os conceitos discutidos, tomamos como exemplos produtos das marcas Melissa e Havaianas e superfícies criadas nos calçados, em mídias digitais, impressas e em fachadas de lojas, para veicular e vender esses produtos. A intensidade com que a imagem aparece e o alto nível de resolução técnica faz com estas substituam os objetos nas relações de consumo.

Palavras-chave: imagem; superfície; design.
Link: http://www.educacaografica.inf.br/wp-content/uploads/2015/06/007_DESIGN-IMAGEM.pdf


Bibliográfica – Livros organizados
CAMPOS, G.B; LEDESMA, M. V. (orgs). Novas Fronteiras do design: Estação das Letras e Cores, 2011. 200p.
Link: https://www.estacaoletras.com.br/product-page/novas-fronteiras-do-design-gr%C3%A1fico

Bibliográfica – Capítulos de livro

PALOS, K.I. CAMPOS, G.B. The Typographic Object, Matter and Programming: Facilitated Interactions in an Ephemeral and Digital World. In: Machado, J.; Soares, F.; Veiga, G. (Orgs.). Lecture Notes in Electrical Engineering. 505ed.: Springer International Publishing, 2019, v. 505, p. 53-59.


SANTOS, A.M; CAMPOS, G.B. Innovative Strategies on External Media: Dialogues Between Architecture, Graphic Design and Visual Arts. In: Machado, J.; Soares, F.; Veiga, G. (Orgs.). Lecture Notes in Electrical Engineering. 505ed.: Springer International Publishing, 2019, v. 505, p. 971-977.

Bibliográfica – Anais

PALOS, K. I.; CAMPOS, G. B. A resiliência na tipografia digital: interações por programas generativos. In: XXI Congresso Internacional de la Sociedad Iberoamericana de gráfica digital, 2017, Concepción. Anais Sigradi 2017. São Paulo: Blucher, 2017. v. vol 3.

Resumo: This article aims to describe the ephemeral qualities that typography acquires in the digital context, caused by the polyvalence of the algorithmic code, which, from generative programming, allows the user to interact with the typographic object. These reflection are realized through the study of four projects: “Lettree” (2004), “Pyrographie” (2005), “Falling in Love” (2016) and “He liked Thick Word Soup” (2014). The observations were made by drawing a comparison between the concept of “matter” in the computational scenario proposed by the design philosopher Vilém Flusser (2015) and the quality of “fluidity” observed in the images created by digital generative programs.

Palavras-chave: typography, Interaction, Generative Systems, Design, Resilience,
Link: https://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/a-resilincia-na-tipografia-digital-interaes-propiciadas-por-programas-generativos-27676


CAMPOS, G.B.; SANTOS, A.M.; A confluência de linguagens na comunicação gráfico-visual urbana. In: 4ª Conferência Internacional em Design e Artes Gráficas, 2017, Barcelona. Book of proceedings- Comunicação Gráfica Meeting Points. Lisboa- Barcelona: ISEC Instituto Superior de Educacão e Ciências, IPT- Instituto Politécnico de Tomar. Salesians de Sa, 2017. v. 1. p. 102-105.
Resumo: O presente artigo discute aspectos de uma peça de comunicação visual do Restaurante Viena localizado no Shopping Eldorado na cidade de São Paulo. O projeto faz uso da linguagem do vídeo e da fotografia para complementar a mensagem gráfica e torná-la mais dinâmica e atraente ao olhar do receptor diante de múltiplos estímulos. O uso da tecnologia digital promove a confluência de diferentes linguagens para resultar em um design gráfico urbano híbrido e convincente na sua comunicação.
Palavras-chave: design gráfico, comunicação visual, tecnologia digital, vídeo, fotografia


CAMPOS, G.B; ESPÍNDOLA, F.; A relação entre som, imagem e movimento em projetos de design gráfico-visuais. In: 4ª Conferência Internacional em Design e Artes Gráficas- CIDAG, 2017, Barcelona. Book of Proceedings- Comunicação Gráfica Meeting Points. Lisboa, Barcelona: ISEC- Instituto Superior de Educação e Ciências, IPT- Instituto Politécnico de Tomar- Salesians de S, 2017. v. 1. p. 98-101.
Resumo: O design gráfico contemporâneo está cada vez mais vinculado a dispositivos hipermidiáticos tais como celulares e tablets e, tanto o som como o movimento, dependendo do produto e do projeto, são elementos informativos e estéticos importantes para complementar os diferentes tipos de mensagens e conteúdos visuais. Entretanto, poucos são os projetos que têm o cuidado em projetar imagem, som e movimento de modo a comporem um todo conceitualmente integrado. Este artigo faz uma reflexão sobre a importância deste modo de projetar exemplificando com produções de design em diferentes tecnologias.
Palavras-chave: design gráfico, som, movimento.


OLIMPIO, R.J.B.; CAMPOS, G. B. Remix Digital e Composição Visual no Design Gráfico Contemporâneo. In: 12º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2016, Belo Horizonte. Blucher Design Proceedings. São Paulo: Editora Blucher, 2016. v. 1. p. 4419-442

Resumo: Este artigo investiga questões relacionadas aos processos criativos e a resultados gráficos advindos da prática do remix digital em produtos de design. Entende-se por remix digital o uso e o acúmulo de imagens e camadas de diferentes procedências tais como desenhos manuais, objetos sintetizados e fotografias escaneadas, processados graficamente por meio de ferramentas computacionais. O artigo aborda o processo de criação e produção de peças gráficas criadas pelo designer Rico Lins para a comemoração dos 30 anos do Rock in Rio. Os conceitos empregados para a análise são trabalhados a partir de textos de Lev Manovich, Edmond Couchot, Ellen Lupton e Rick Poynor, entre outros autores. Herdeiro da técnica da colagem, o remix digital propõe uma visualidade construída a partir de elementos díspares cuja lógica difere bastante de produções nas quais reinam a clareza e a objetividade das imagens e visa corporificar o imaginário em uma superfície.

Palavras-chave: Design gráfico contemporâneo; remix; tecnologia digital.
Link: https://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/remix-digital-e-composio-visual-no-design-grfico-contemporneo-24616


CAMPOS, G.B. ESPÍNDOLA, F. Design gráfico-sonoro em projetos interativos em tecnologias livres. In: XX Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital, 2016, Buenos Aires. Blucher Design Proceedings. São Paulo: Editora Blucher. v. 3. p. 699-703.

Resumo: This article discusses the relationship between sound and image in design projects that use the programming language. The knowledge of these projects bring contributions to the graphic design in an expanded context in which graphic-visual messages are transmitted in different media and environments and hypermedia platform where sound participate actively such as applications for mobile devices, projections on walls, installations in augmented reality, websites and vignettes. Another issue to consider is the possibility of involvement of other players in real time or acting for the co- edition of message.

Palavras-chave: graphic design; sound; image; free technologies
Link: https://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/design-grfico-sonoro-em-projetos-interativos-em-tecnologias-livres-24873


SCANAVINO, H.D.; CAMPOS, G.B. Design de embalagem e visualização de dados: uma perspectiva do grid tipográfico. In: XX Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital, 2016, Buenos Aires. Blucher Design Proceedings. São Paulo: Editora Blucher, 2016. v. 3. p. 614-619.

Resumo: Packaging design usually focus on the sale of the product, and leave other functions aside, such as the communication of information to the consumer. This article discusses how the changes in the visual language of the grid indicates that non-linear graphical features, such as data visualization, can improve the presentation of information in packages. A brief retrospective of the grid use in graphic design was made, wich were then related to examples of labels in the wine segment. The spatial dimension of data visualization proved to be relevant to information design in packaging.

Palavras-chave: packaging design; grid approach; information design
Link: https://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/design-de-embalagem-e-visualizao-de-dados-uma-perspectiva-do-grid-tipogrfico-24859


SANTOS, A.M.; CAMPOS, G.B. Design Gráfico de Comunicação Visual Urbana como Espaço Instalativo. In: XX Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital, 2016, Buenos Aires. Blucher Design Proceedings. São Paulo: Editora Blucher. v. 3. p. 620-624.

Resumo: The paper analyses the hybridization processes occurred in the graphic design and the visual arts since the digital technologies established in the 1990s, taking as example, a graphic design of visual urban communication located at Line 4 Subway Station in São Paulo. In it, the graphic design uses the photographic language to transform a passageway into an installation space, through which users are required to traffic. By means of creating an image and text ambience, the installation performs an unusual and well succeed urban/ visual communication design.

Palavras- chave: Graphic design; Urban visual communication; Artistic installation; Hybridization

Link: https://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/design-grfico-de-comunicao-visual-urbana-como-espao-instalativo-24860

Outras produções bibliográficas

CAMPOS, G.B.; NEDER, R. DatJournal. São Paulo, 2016. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação)
Link: https://datjournal.anhembi.br/dat/article/view/7/2


Produção técnica

CAMPOS, G.B. Pesquisa em Design Gráfico. Design Day. Faculdade Meliès. (Palestrante convidada), 2019.


CAMPOS, G.B.; História da Arte e do Design. (Curso de curta duração).
Especialização em Design de Moda. Unoeste, Campus II, Presidente Prudente, 2018.


CAMPOS, G.B. NEDER, R. DatJournal. Design, Art and Technology vol.1 n.1. 2016.
(Organização de periódico )
Link: https://datjournal.anhembi.br/dat/article/view/7/2


CAMPOS, G.B. Visões sobre a Tipografia V, 2016. Evento de lançamento da Revista Datjournal ( coordenação e organização). Universidade Anhembi Morumbi.


CAMPOS, G.B. Design e Materiais. Congresso/Evento, 2016. (Organização, Comitê Científico, Coordenação Design Gráfico). Universidade Anhembi Morumbi.

Tipografia: fontes e caligrafias aplicadas em projetos de design integrados

A pesquisa visa o estudo de fontes, letterings e caligrafias enfocando a aplicação das mesmas em interfaces e ambientes digitais, espaços instalativos, em projetos de design integrados que envolvem diferentes suportes e superfícies. O objetivo é verificar quais os principais requisitos para a obtenção de qualidade, unidade conceitual, expressividade e legibilidade das fontes e caligrafias nos diferentes meios, suportes e espaços.

Palavras-chave: tipografia; design; projetos integrados

Linha de Pesquisa: Design – Meios Interativos e Emergentes

Grupo de Pesquisa: Design gráfico contemporâneo: linguagens e interfaces


Design gráfico expandido em diferentes meios e suportes no contexto urbano

A pesquisa visa analisar o design gráfico em projetos de design que integram produto impresso, projetos cenográficos, vitrinas, e outros equipamentos urbanos com diferentes tecnologias. O objetivo é identificar e analisar a utilização de elementos, recursos e ferramentas que podem potencializar o conteúdo de cada meio para obter melhores resultados expressivos e informacionais.

Palavras-chave: design gráfico; tecnologia; contexto urbano

Linha de Pesquisa: Design – Meios Interativos e Emergentes

Grupo de Pesquisa: Design gráfico contemporâneo: linguagens e interfaces


Linguagem e design gráfico em diferentes suportes

A pesquisa visa discutir a linguagem gráfica e o design gráfico desenvolvidos para produtos diversos relacionando o produto, as embalagens, os espaços físicos para exposição e/ou vendas, papelaria, entre outros. O objetivo é compreender quais são as especificidades da linguagem gráfico-visual requeridas na concepção e na realização de projetos que integram diferentes meios e suportes a fim de que mantenham uma unidade formal e conceitual.

Palavras-chave: design gráfico; diferentes suportes; identidade formal e conceitual.

Linha de Pesquisa: Design – Meios Interativos e Emergentes

Grupo de Pesquisa: Design gráfico contemporâneo: linguagens e interfaces


O design gráfico de Rico Lins e o conceito de “obra-única-reproduzida-em-série”

A pesquisa visa discutir projetos gráfico-editoriais do designer Rico Lins, descrever a concepção do projeto e analisar o resultado tendo em vista o conceito de “obra única-reproduzida-em-série”, elaborado pelo próprio Rico Lins. Verificar, em projetos selecionados os recursos de: apropriação de clichês, utilização de ícones da cultura de massa, referências a obras de arte, reaproveitamento de materiais descartados, manipulação da impressão gráfica, entre outros. O objetivo é discutir questões do design gráfico contemporâneo tais como: reciclagem, autoria, estilo e originalidade por meio da produção deste designer brasileiro.

Palavras-chave: design gráfico, apropriação, autoria.

Linha de Pesquisa: Design – Meios Interativos e Emergentes

Grupo de Pesquisa: Design gráfico contemporâneo: linguagens e interfaces


Conceituações do design gráfico a partir de referências teóricas e visões da prática

A partir de gravações em vídeo de entrevistas e depoimentos realizados com designers gráficos, que trabalham em projetos de diferentes amplitudes e inserção, selecionar e editar trechos, segundo critérios baseados em conceitos de design gráfico, convergência, interdisciplinaridade, entre outros, pesquisados em referencial bibliográfico indicado. Com isso, essa pesquisa objetiva contribuir para a obtenção de uma visão da prática do design gráfico no Brasil contemporâneo e sua relação com tais conceituações.

Palavras-chave: design gráfico, entrevistas, vídeos.

Linha de Pesquisa: Design – Meios Interativos e Emergentes

Grupo de Pesquisa: Design gráfico contemporâneo: linguagens e interfaces

DAT Journal – Design, Art and Technology (2526-1789) – https://datjournal.anhembi.br

Revista Educação Gráfica (2179-7374)
http://www.educacaografica.inf.br

Estudos em Design (1983-196x)
https://estudosemdesign.emnuvens.com.br/design/about

DATJournal (2526-1789)
https://datjournal.anhembi.br

Revista Educação Gráfica (2179-7374)

Link: http://www.educacaografica.inf.br

Estudos em Design (1983-196x) Link: https://estudosemdesign.emnuvens.com.br/design/about

DATJournal (2526-1789)

Link: https://datjournal.anhembi.br

IEEE Access (2169-3536)
Link: https://ieeeaccess.ieee.org/

MATRIZes (1982-8160)
Link: https://www.revistas.usp.br/matrizes/

Pós: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes (1982-9507)
Link: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos

Diálogo com a Economia Criativa (2525-2828)
Link: http://dialogo.espm.br

Revista Tecnologia e Sociedade (1809-0044)
Link: https://periodicos.utfpr.edu.br/rts

Ciberlegenda (1519-0617)
Link: https://periodicos.uff.br/ciberlegenda

ADG- Associação dos Designers Gráficos do Brasil

Link: https://adg.org.br/

 

DRS – Design Research Society

Link: https://www.designresearchsociety.org/